Durante a transformação

Waze e Google Maps mostram as rotas mais viáveis entre “Ponto A” e “Ponto B” através de imagens de satélite.

A transformação requer identificar o ponto inicial “Estou aqui” como “Ponto A” e o resultado desejado como “Vou chegar ali” como “Ponto B”.

Se não tiver clareza nem do estado de qual gostaria de sair, como também ter a clareza sobre o impacto do resultado final, será impossível traçar rotas entre os dois pontos.

Uma vez identificados os pontos “A e B” a questão que resta é: Por qual caminho optar?

Para traçar o caminho, metaforicamente, é necessário saber como se enxergar à distância de si mesmo.

Vamos pensar na metáfora de um drone na sua essência. Sua essência decola, sai de seu corpo e da mente, e sobrevoa o caminho entre os pontos A e B. Durante o voo, o drone tira fotos e te mostra as rotas disponíveis. As rotas possuem em alguns pontos, avenidas largas, obstáculos, desvios, curvas, lombadas e pontos de tráfego. Mas o drone não consegue mostrar naquele momento de previsão do tempo durante toda a viagem, tampouco circunstâncias sócio-econômicas-políticas. Você pega as fotos do drone, mede distâncias, esforços e probabilidades e as incertezas começam a aparecer. As dúvidas geram ansiedade, a falta de CERTEZA desanima e você decide esperar.

Entra ano, sai ano.

Quantas rotas traçadas você, sua empresa e sua equipe já traçaram e não seguiram pela ansiedade da incerteza? Quantas vezes você virou o ano estagnado? Quantas vezes assistiu conhecidos ou empresas se transformarem porque enfrentaram as dúvidas e se livraram das âncoras?

No primeiro trimestre de 2020 a população mundial embarcou numa rota sem nenhuma visibilidade ou clareza do destino final. Forçadamente pegamos o trem bala da pandemia. Quem chegou até aqui, aprendeu que é melhor embarcar na transformação com domínio de sua mente para comandar o corpo, a saúde, as decisões e respostas emergenciais.

E porque não abraçar o momento como uma conquista de superação de limites e aplicar Mindful Business dentro de sua organização para continuar alcançando limites antes não imaginados?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *