Política e Saúde tem tudo a ver com a FOME

O Brasil é um país estranho. A politização da saúde olha para 2022 e não enxerga o povo, seus eleitores. Os legisladores focam nas agências reguladoras, órgão de estado e querem interferir na ANVISA, judicializam tudo e não legislam nada e o judiciário que deveriam julgar fatos relevantes sob demanda exercem seu poder interferindo nos dois outros poderes da república. Que república! E o que tudo isso tem a ver com a fome? TUDO!.

 

O povo tem fome. 70 milhões de brasileiros entraram na fila da CAIXA para receber o auxílio emergencial. Se considerarmos 3 pessoas por domicílio, ultrapassamos a população brasileira. Parece existir algo errado com este sistema que preserva privilégios da classe política, promove a renúncia fiscal mantendo subsídios a setores da economia e não renova o auxílio emergencial.

 

Bem, enquanto dezenas de partidos se articulam para manter uma relação incestuosa entre os poderes, o povo tem fome, faltam leitos de UTI, pessoas humildes morrem asfixiadas por falta de oxigênio e faltam vacinas, ainda que sobrem recursos para adquiri-las.  

 

2022 começa um ano antes, o que significa que pouco há que se esperar para este biênio. Com este sinal de alerta, recorrente por sinal, resta à sociedade civil organizada se articular para atender populações vulneráveis e, como não há como abraçar todos os problemas sociais ao mesmo tempo a CWIST fez sua escolha: reuniu duas organizações sem fins lucrativos, a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e a INMED Partnerships for Children e está convocando a sociedade para atender populações vulneráveis do Amazonas produzindo alimentos com soluções modernas e eficazes para alimentar nativos da floresta. Lançamos o desafio dos US$ 2 milhões que permitirá atender pela via do sistema INMED Aquaponics® populações ribeirinhas e comunidades indígenas com alimentos frescos e nutritivos. Com suas famílias alimentadas, os nativos assistidos pela FAS poderão se ocupar em manter a floresta em pé. 

Vamos nos juntar ao nosso herói Alex Slama, contribuindo com esta campanha que os associa a dois dos temas mais relevantes da agenda da ONU para 2030, fome ZERO e a preservação do Meio Ambiente. Pessoas Físicas ou Jurídicas poderão associar suas marcas voltadas à inclusão social e ao enfrentamento do desmatamento e queimadas de forma voluntária. Enquanto política e economia buscam se entender fazemos a nossa parte. Junte-se a nós e seja um herói!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *